Vivemos em uma era em que o cinema está repleto de personagens de criaturas estranhas, de viravoltas assustadoras e mundos imaginários. Como fã de filmes de monstros, eu sempre fico animado ao ver o que os cineastas podem criar para agradar a sua audiência. Mas, quando se trata do meu monstro favorito em 2018, escolho um que destaca-se da multidão. Estou falando de A Forma da Água e o monstro anfíbio que domina o enredo.

Não deve ser nenhuma surpresa que o meu monstro favorito de 2018 venha de um filme que arrecadou 4 prêmios Oscar. Mas, o que me fascina neste monstro é sua personalidade complexa e multifacetada. Embora seu aspecto físico possa ser intimidante, a criatura tem um coração amável e sensível. Em vez de ser um vilão cruel, ele é um personagem que busca amor, compreensão e aceitação em um mundo que tem medo e o despreza.

Além de sua personalidade, a aparência do monstro anfíbio é algo para se admirar. Suas escamas, sua boca parecida com um bico e sua linguagem corporal foram cuidadosamente elaborados pelos artistas de efeitos visuais para serem tão realistas quanto possível. No filme, a criatura é retratada como a última esperança para salvar Eliza, a protagonista, de uma vida de solidão e desespero. O monstro representa uma conexão entre mundos diferentes, um vínculo que ultrapassa as barreiras da comunicação e da incompreensão.

O Monstro da Forma da Água também pode ser interpretado como uma metáfora para as emoções humanas. O filme nos mostra como a criatura representa tanto a tristeza e a dor quando experimenta o sofrimento e a violência, quanto a felicidade e a sensação de pertencimento quando encontra Eliza. Em última análise, a criatura representa uma mistura complexa de emoções que todos nos experimentamos ao longo de nossas vidas. Essa complexidade emocional adiciona uma camada extra de profundidade ao monstro, que o torna ainda mais interessante para observar.

Em conclusão, o monstro anfíbio de A Forma da Água é minha escolha para meu monstro favorito em 2018 por sua personalidade cativante, aparência hipnotizante e interpretação como metáfora para emoções humanas. Antes mesmo de assistir ao filme, eu tinha certeza que o monstro seria fascinante - mas eu nunca poderia ter imaginado o quão envolvente ele se tornaria. A criatura é um exemplo perfeito do poder que personagens cinematográficos têm em nossas vidas e como podemos aprender muito com suas histórias.